Macroeconomia

novembro 19, 2021

Contas externas mantêm-se estáveis, melhoria no Turismo compense perda na Balança de Bens

O Banco de Portugal divulgou os dados de setembro, relativos às contas externas. Destacamos, o seguinte: 

1 – O défice da Balança Corrente em percentagem do PIB, últimos 12 meses: -0,72%. Compara com Média Móvel dos últimos 12 meses (12MMM): -0,9% e 3MMM: -0,7%;

2 – O saldo negativo da Balança de Bens em percentagem do PIB (últimos 12 meses): -6,21%. Compara com 12MMM: -5,70% e 3MMM: -6,0%;

3 – O saldo negativo da Balança de Bens subiu em setembro 48% homólogo. Compara com 12MMM: +9,7% e 3MMM: +73%;

4 – O saldo positivo da balança de Viagens e Turismo (somente receitas de turismo) em percentagem do PIB (últimos 12 meses) foi de 2,49%. Compara com 12MMM: +2,20% e 3MMM: +2,30%;

5 – O saldo positivo da Balança de Viagens e Turismo subiu em setembro 70% homólogo e compara com 12MMM: 25% e 3MMM: +58%.

A défice na Balança de Bens mantém uma trajetória crescente, +6.21% em percentagem do PIB e +48% homólogo, numa relação linear com a reabertura da economia. No entanto, felizmente os estrangeiros voltaram a viajar e a Balança de Turismo melhora num movimento quase simétrico com a deterioração da balança de Bens. Ou seja, o défice da Balança Corrente tem se mantido relativamente estável nos últimos 4/5 meses, junto aos -0.6%/-0.7% em percentagem do PIB.         

Resumindo, o ritmo de crescimento, com a reabertura da economia, tem sido liderado pelo Consumo, com um impacto negativo em termos de Balança de bens (mais consumo, significa mais importações). No entanto, a reabertura permitiu, também, que os estrangeiros voltassem a viajar e de uma forma quase simétrica a Balança de Turismo melhora e compensa a perda na balança de bens, traduzindo-se numa Conta Corrente com um défice estável junto aos 0,6%/0,7% em percentagem do PIB.

Fonte: BoP, AS Independent Research


Artigo de autoria:
António Seladas, CFA

Voltar