EN ES
Esqueci a minha password
    Voltar
Direção da Semana
22 Janeiro 2017
Alexandra Ferreira - Opinião
O efeito Trump: ganha quem arriscar
Os mercados norte-americanos gostam de Trump e da promessa do novo Presidente de tornar a América forte outra vez. Análise política à parte, o slogan da campanha, que se traduziu no mote do discurso de tomada de posse de Donald Trump na sexta-feira, dia 20 de março agradou a quem tem o dinheiro alocado a ativos norte-americanos, que está a pagar – e bem! – para ver o efeito Trump na economia dos Estados Unidos.

Aliás, Donald Trump é o segundo Presidente preferido de Wall Street nos últimos 50 anos: desde a vitória do magnata há menos de três meses, o índice de referência mundial, o S&P 500, disparou 6%. Só JFK conseguiu melhor e Clinton no seu segundo mandato.

Por onde começaram as compras?

América, primeiro, disse Trump no seu discurso. Chegou o Presidente que gosta de menos regulação, menos impostos e de uma economia norte-americana musculada. E o setor financeiro aplaude. O S&P Financial Sector, que reúne os bancos e seguradoras norte-americanas, disparou 5,8% em bolsa desde a eleição de Trump e é o campeão de valorização, uma tendência que deve ter chegado para ficar.

As empresas norte-americanas de pequena e média dimensão cotadas em bolsa, com uma exposição maior ao mercado interno também regressaram à vida, depois de terem entrado em bear market no início de 2016. O índice Russell 2000, que reúne o setor, disparou quase 13% animado por um Presidente que assina por baixo no “Buy America”.

Taxas de juro mais altas, inflação a subir e um dólar forte. Eis o que esperar da era Trump. Resultado? As obrigações e ativos com rendimento fixo deixaram de ser a melhor aposta em tempos de revisões em alta das perspetivas para a economia mundial e de inflação acelerada nos Estados Unidos, que favorece as ações.

Alerta vermelho para as economias emergentes com maior dependência dos Estados Unidos como o México. O mercado veio por aí abaixo desde a eleição, o índice de referência caiu quase 20% desde novembro.

As ações estão de volta: those who dare win ou ganham os que arriscarem, dizem os norte-americanos. Trump is here.

Direitos de Autor Imagem – Lucas Jackson/Reuters.













 
Alexandra Ferreira (194)